04 novembro 2011

Resenha: Lonely Hearts Club


• Livro: Lonely Hearts Club
• Autora: Elizabeth Eulberg
• Editora: Intrínseca
• Páginas: 238
• Tempo de Leitura: 1 semana
• Classificação: ★★★★★ (5/5) 

Sinopse:

Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?

Antes de começar a resenha, tenho que falar da minha -enorme- expectativa para ler esse livro. Sei que não se deve criar expectativas para nada, ainda mais, livros. Mas, posso dizer que eu não me arrependi...

Começando pela capa, ela é simplismente linda. Respeitou a capa original e em várias partes do livro, tem uma página com uma guitarra e uma parte de alguma das músicas dos Beatles. Enfim, fiquei apaixonada só de olha a capa e folhear, risos.

Mas, para a minha felicidade, a leitura é realmente fantástica. O livro é todo em primeira pessoa, o que facilita o entendimento, os detalhes e etc. E o desenvolvimento da história é muito bom, combinado com personagens que, com certeza vocês vão se identificar/apaixonar.

Falando um pouco mais da história... Penny Lane Bloom, é filha de fiéis Beatlemaníacos. O que da para perceber, vendo o seu nome, que é uma homenagem à uma das músicas dos Beatles. E assim, como suas duas outras irmãs.

Depois de algumas experiências horríveis com o sexo oposto, ela decide que namorar é besteira e que ela pode ser feliz sem os garotos. Por enquanto, ela é a única integrante do clube. Até que uma ex-amiga, Diane, termina com seu namorado e resolve voltar a falar com Penny e também decide entrar no clube. Tracy, depois de algumas brigas relacionadas ao clube e a Diane, se junta com as duas e antes que elas pudessem imaginar, o clube já estava cheio de garotas.
"Eu só... Estou cansada de tudo isso. Olhe para nós, as duas aos prantos, e por quê? Porque decidimos confiar em um garoto. Grande erro. Na verdade, eu criei um pequeno clube.
-Um clube?- Diane se inclinou para a frente.- Que clube? Quem faz parte?
- Eu, eu e eu mesma. O Lonely Hearts Club. Aposto que você me acha ridícula, né?"
Página 47.

O clube gera muita confusão dentro da escola. Principalmente por conta dos garotos e do diretor. Mas nada impede que a amizade permaneça. Sim, pois as integrantes passam por diversas situações que não teriam "sobrevivido" sem se apoiar nas outras.
"E então aconteceu.
Ele chegou.
Ele estava mais alto.
Ele estava mais velho.
Ele não era mais fofo - era sexy.
E era meu.
Ele me queria. E eu o queria. Parecia tão simples.
Logo estávamos juntos. Finalmente, juntos de verdade.
Mas não foi o conto de fadas que eu tinha imaginado.
Porque garotos mudam.
Eles mentem.
Eles esmigalham seu coração.
Eu descobri do jeito mais difícil que contos de fadas e amor verdadeiro não existem (...)"
Página 12/13

Enfim, Elizabeth consegue escrever de uma forma maravilhosa e divertida uma história que a maioria das meninas poderão se identificar. Misturando música dos Beatles, sentimentos, personagens encantadores e ~fatos reais~,  ela consegue te prender e te colocar na história...
"Encare o que diz a música, Penny. Você tem de esconder o seu amor. Não adianta apenas esconder seus sentimentos. Tem de destruí-los. Acabar com eles antes que eles acabem com você."
Página 149.

Amei esse "refúgio" que Penny criou em um grupo, de uns dos garotos mais confiáveis, Paul, Ringo, John e George e principalmente, a amizade demonstrada no livro. Mas, será que todos os garotos são desprezíveis como Penny descreve? risos. É muito divertido de ler e recomendo à todas ou todos que gostarem de um livro "leve", engraçado e para quem já amou também...
Postado por Ana!

7 comentários:

Ana Beatriz disse...

Como gosto muito de beatles, to cheia de vontade de ler esse livro

Pabline disse...

Sou louca pelo Beatles então me expectativa para com o livro tbm está alta :P
Legal esse idéia de um grupo "anti-namoro", parece algo divertido. E tbm trás essa coisa da amizade né.
Esse livro parece a minha cara *.*
=*

-Amigas Entre Livros-

Kaah'riny - disse...

Oi Ana! :D
Li esse livro faz um tempinho, e na época eu estava maluca pra ler. haha' Também não me decepcionei com ele. *-* É muito bom, e com certeza está no meu top 10 deste ano!
A Capa é linda, e o detalhes que envolvem o livro deixam tudo mais bonito. *-*
Ótima resenha! ^^

Bjuu'
april-1993.blogspot.com

Jovens Leitoras disse...

Eu adorei o livro também.
Só não vi a "química" entre a Penny e o Ryan ):
Ótima resenha!

Beijos.

Carol disse...

já li uma resenha desse livro e fiquei com muitaq vontade de lê-lo!!!

A sua resenha só reforçou essa vontade! ;)

Bjoos!

livrosechocolates.blogspot.com

Flávia Pachêco disse...

Já tinha visto resenhas desse livro por aí, em vários blogs, mas eu não lia nenhuma delas. Sei lá, não me chamava tanta atenção sabe? Achava que era algum livro chatinho. Só que dessa vez eu li essa sua resenha, e ameeei *-* Agora entendi o motivo da capa, que faz referência áquela capa de cd dos Beatles né? Nossa, que legal, adorei, sério!

paulafonseca;* disse...

Eu quero muito ler este livro!!

http://porpaulafonseca.blogspot.com
http://miptygirls.blogspot.com

Postar um comentário