04 agosto 2012

Florence + The Machine


Olá, leitores do Doce Escrita! Eu sou o Paulo Vaughan e blogo no ConversaCult e de vez em quando apareço no Nem Um Pouco Épico. Hoje, a pedido da Ana, vou fazer um post da minha banda favorita, Florence + The Machine.

Flo e Isa <3
Bem, você com certeza já ouvi alguma música da Florence + The Machine. Seja Dog days are over (sério, todo mundo conhece essa), Heavy in yout arms (é da trilha sonora de Eclipse, mas é boa) ou até mesmo o single mais recente, Spectrum. Se você nunca ouviu nenhuma dessas, fique tranquilo, eu apresento um pouco da banda para vocês.

Florence + The Machine (ou Florence And The Machine) é uma banda de folk/soul/indie (e já vi gente falando de vários outros gêneros, alguns até aceitáveis) inglesa que nasceu em 2007. A vocalista é Florence Welch, 25 anos, e a The Machine (A Máquina), a banda de apoio, é formada por vários músicos, entre eles Robert Ackroyd (guitarra), Chris Hayden (bateria e percurssão), Mark Saunders (baixo), Tom Monger (harpa) e Isabella Summers (teclado).

A última, aliás, é uma membra muito importante para a banda. Isso porque é ela que, junto com a Florence, compõe a maioria das músicas e foi o seu apelido, Isa Machine, que influenciou o nome da banda. A Florence e a Isa, inclusive, tem um projeto paralelo bem legal, o Florrible & Misrabella (mas isso é assunto para outro post, haha).

O primeiro CD da banda foi o Lungs. Lançado em meados de 2009, o álbum é composto por 13 músicas na versão comum e tem mais 12 na edição deluxe (essa inclui Heavy in your arms e algumas versões ao vivo). É fácil perceber que as músicas de “Lungs” são bem diferentes umas das outras. Enquanto uma tem uma batida mais pop (Kiss with a fist), outra é bem mais sombria (I’m notcalling you a liar) e tem até uma pegada um pouco country (Hospital beds).

A coisa das músicas diferentes não me agradou na primeira vez que eu ouvi o álbum. Não sei explicar, mas as músicas não me convenceram. Depois, ouvindo com mais calma, eu consegui apreciar “Lungs” além de Dog days are over. Aliás, eu passei a gostar mais da Florence por ela conseguir ser tão boa em músicas tão diferentes. As minhas músicas favoritas do CD são Kiss with a fist (esse clipe é FANTÁSTICO, haha), Drumming song (demorei a gostar, mas hoje em dia amo), You’ve got the love (como não gostar?) e Between two lungs (minha segunda preferida entre todas da banda. Essa música é demais, principalmente o instrumental.)

No fim do ano passado, foi lançado Ceremonials, com 12 músicas na edição comum e mais 8 na edição deluxe. Ao contrário do primeiro, esse álbum focou em um lado mais sombrio e num instrumental ainda mais elaborado. As faixas do CD podem ser apreciadas como uma única obra. Não só por seguirem mais ou menos o mesmo estilo, mas também por terem letras que formam quase uma única história. A Bell falou disso em um post muito legal no Nem Um Pouco Épico, vale a pena ler.

O primeiro single de “Ceremonials” foi a minha música favorita da Florence, What the water gave me. Por motivos pessoais, a letra mexe muito comigo e toda vez que eu a ouço é meio, hm, libertador e angustiante ao mesmo tempo. Em seguida veio Shake it out e No light, no light, ambas com clipes maravilhosos e muito bem feitos (destaque para o segundo).  Em março desse ano, Never let me go virou single e, nossa, como aquele clipe é maneiro. O cenário é bem sombrio e os elementos usados combinam perfeitamente com o clima da música.

E, por fim, temos Spectrum. Confesso que sempre olhei meio torto para essa música e isso não mudou muito, ainda é uma das que eu menos escuto, mas ela me surpreendeu muito! Primeiro porque veio com um clipe completamente diferente do estilo da Florence, tem uma direção e produção muito parecida com os clipes dessas musas do pop e ainda inclui bailarinos e uma versão mais nova e bizarra da vocalista. E segundo porque essa é a música mais famosa da FATM! Sério, ela está há semanas e há semanas em primeiro lugar no Reino Unido e é uma das mais compradas no iTunes.
*Ando me perguntando com quem a Florence fez pacto para conseguir tanto destaque com essa música, haha.

E temos o mais recente álbum e o primeiro DVD da banda, o MTV Presents Unplugged: Florence + The Machine. Se vocês tiverem a oportunidade, assistam ao show, vale MUITO à pena. Num cenário imitando uma igreja, o CD traz a Florence cantando 9 músicas dos seus dois álbuns e ainda Try a little tenderness (do Otis Redding) e Jackson (do Johnny Cash), essa última com o Josh Homme.

Bem, eu conheci a banda da mesma forma que a maioria das pessoas, através de Dog days are over. Eu tinha a música há bastante tempo no meu computador e foi em algum período do ano passado que eu passei a ouvi-la com mais atenção. Depois de ouvir algumas vezes o primeiro álbum, eu me encantei por tudo. O vocal impecável, o tom das músicas e, principalmente, a mistura dos instrumentos que MEXE com você. Sério, é praticamente impossível escutar uma música da FATM sem nem ao menos pensar em cantar ou até mesmo dançar.

Como o meu professor de inglês disse uma vez, Florence and The Machine é... diferente. Não é o tipo de música que todo mundo gosta e eu conheço muita gente que só consegue gostar de algumas músicas deles, minha mãe diz até que é “música de maluco” (.......).

Eu não sei explicar, a minha a minha relação com FATM é, sei lá, intensa e especial e filosófica (?) e... hm, faltam adjetivos. E é por isso que ela é a minha banda favorita. É toda uma composição de coisas boas sendo orquestradas por uma voz incrível que te deixa sem palavras.

Então é isso. Espero que tenham gostado do post, escutem FATM e depois comentem dizendo o que acharam da banda. :D

Postado por Paulo V.

12 comentários:

Pabline disse...

Minha amiga de blog, Dandara, ama loucamente essa banda. Já me passou os dois CD's e tudo e eu aqui nunca criei coragem para ouvir ¬¬'

Isso é verdade, Florence tem algo diferente, até sua voz é diferente. Qualquer dia desses eu crio vergonha na cara e escuto :D

Bj!

-Amigas Entre Livros-

Maria Silvana Santana disse...

Oie
Gosto de música, mas não sou muito ligada em quem canta, mas na letra da música, com isso quer dizer que posso ter escutado alguma música da Florece sem sabe que era dela, e essa que você citou aí, acredita que escutei pela 1° vez ontem na MTV? Pois é e amei!!!

Sinta-se a vontade para me adicionar na redes sociais assim conversaremos mais sobre esse mundo maravilhosos =)
beliscões carinhosos da Máh-
Felicidades nos Livros
@Maaria_Silvana

Tere Ávila disse...

great post honey, i really love itt!
nice to meet your blog

xx

Ashley disse...

Absolutely LOVE Florence and the Machine! Great post, lovely blog :)

I'm now following you, hope you visit my blog and follow back too if you like it <3

sartorialconnoisseur.blogspot.com

Neg disse...

Você é a primeira pessoa que concorda comigo sobre preferir o Ceremonials! ;_;
Meu clipe favorito é Never Let Me Go, e música.....não sei, talvez Between Two Lungs, mas comofas pra escolher uma só.

...e também não entendo o sucesso imenso de Spectrum, eu nem acho a música tão legal assim. Quer dizer, ao vivo é linda e eu AMO as baterias, mas...falta algo.

Try A Little Tenderness da Flo é perfeita i______i aquela nota em vibrato no final já me fez chorar de verdade. *GAY* Aliás, essa banda já fez com que eu me emocionasse muitas vezes. É por isso que amo tanto. <33 Não sei como alguém pode não gostar, srsly.
E a Florence em si é minha ''mulher favorita''. <3

PamFardin disse...

Sempre digo que vou baixar músicas do Flence + the machine, mas nunca paro para baixar... Acho que vou começar a ouvir sim, pois muita gente me indicou, além do post, é claro :)

Beijos
arimteticadasletras.blogspot.com

A Possible Fantasy disse...

thanks for stopping by, happy to follow you back!

i recently created a facebook page, so pop up by when you get a chance and like if you like :)
http://www.facebook.com/pages/A-Possible-Fantasy/269022619865057

wish you a wonderful sunday! xx

Isabel disse...

Das poucas músicas da Florence que já ouvi, gostei de todas. O impacto visual dos clipes dela é coisa de gente louca!

Lare disse...

Adoro Florence, mas faz tanto tempo que eu não escuto!

Anny S. disse...

Eu até tentei, mas não consegui centralizar o menu todo, o que você pode fazer é puxar ele mais pra direita com o margin-left, (que fica no começo do código) até ficar mais ou menos no meio (foi o que eu fiz!)

Coloque um numero alto, como margin-left: 285px; (:

Paula Araújo disse...

Já ouvi falar desta banda, mas não gosto do seu ritmo de música.

Beijos, @paulafonseeca!
http://sonhadorablog.blogspot.com/

Danilo Fernandes disse...

O que mais me atrai nas´música do Florence + The Machine é essa essência poética e dramática que há em todas as músicas, não só cantadas mas também interpretadas por ela, é uma das únicas cantoras que conseguem soar doce e brutal ao mesmo tempo, amo mesmo essa banda e espero que eles tenham uma carreira muito duradoura.

Postar um comentário