22 julho 2012

Inversão

Não consigo enxergar, 
você é uma sombra .
Sobrevivo das lembranças,
mas não tenho nada .

A tinta escorre pelo seu rosto
e então vejo o seu real significado.
Pare de me enganar.
Você não é o monstro que disse ser.
Olhe para o espelho!
Mas não confie nele.

Abraçarei seus rugidos
como melodias.
Ignorarei os contos,
afinal nada é verdade,
tudo não passa de um sonho.
Suas patadas ficarão cada vez mais rápidas.
E enfim verei a luz.

Postado por Thalia Melo

5 comentários:

A Possible Fantasy disse...

lovely blog! do you want to follow each other (on bloglovin' and gfc)? let me know!
see you around!

www.apossiblefantasy.blogspot.com

Paula Araújo disse...

Lindo, lindo, lindo, adoreeei!

http://justpaulablog.blogspot.com.br/
@justpaulla

Amanda Cristina disse...

"Antes da calmaria, vem a tempestade", bem assim mesmo, né? Acho que com os sofrimentos (tanto quanto a alegria), nós aprendemos muito. Sempre existe uma esperança e é necessário existir também (por mais difícil que possa ser), a força de vontade para continuar -ou recomeçar.
Belas palavras, Thalia! :)

PamFardin disse...

A estrofe que eu mais gostei foi a segunda: "Você não é o monstro que disse ser.Olhe para o espelho! Mas não confie nele." *----* Adorei :D

Beijos
aritmeticadasletras.blogspot.com

Carol disse...

"Abraçarei seus rugidos como melodias..." Bonito e ao mesmo tempo assustador!

Bjos!
Carol


livrosechocolates.blogspot.com

Postar um comentário