29 maio 2012

Paralelo

Preso no paralelo mundo,
o elefante tenta sair.
Existe uma passagem,
mas esta é inalcançável.

Sonhos são palavras,
palavras que não sabem voar.
E que permanecem no seu mundo.
Sonho é refúgio,
de um elefante que não tem por onde sair.

Silêncio,
daquele que não sabe gritar.
Choro do eternamente aprisionado.
Fim de um novo começo.

Postado por Thalia Melo

0 comentários:

Postar um comentário